Aquila rapax e Lanius nubicus

Ir em baixo

Aquila rapax e Lanius nubicus

Mensagem por Alexandre Cardoso em Qua Dez 30, 2015 6:44 am

Boa tarde amigos utilizadores do Forum Aves,

No dia 10 de Setembro de 2015 observei no Vale Santo em Sagres uma Aquila rapax juvenil e mais recentemente em 15 de Dezembro, na saida da autoestrada A23 para Belmonte/Manteigas, observei um Lanius nubicus.
Observo aves de forma sistematica desde Janeiro de 2012 e, como estas aves não fazem parte da Lista Nacional, deduzo que nunca tenham sido registadas em Portugal. Por conseguinte resolvi inscrever-me neste forum para partilhar esta informação.
Demorei este tempo a consultar toda a informação que encontrei acerca destas aves e de outras que pudessem ser confundidas com elas a fim de que não me restassem quaisquer duvidas. Como não uso maquina fotografica anoto as caracteristicas das aves e depois faço o trabalho de casa.

Abraços
Alexandre Cardoso
avatar
Alexandre Cardoso

Número de Mensagens : 12
Idade : 55
Local : Tarouca
Data de inscrição : 30/12/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aquila rapax e Lanius nubicus

Mensagem por Gonçalo Elias em Qua Dez 30, 2015 7:19 am

Olá Alexandre,

De facto não temos conhecimento de quaisquer registos dessas duas espécies.

Embora o Forum não seja nenhum comité de raridades, fiquei com alguma curiosidade de saber mais sobre estes registos. Queres partilhar connosco quais foram os aspectos que te levaram a concluir tratar-se dessas espécies? Conseguiste chegar a uma conclusão sobre a idade das aves?

1 abraço,
Gonçalo

avatar
Gonçalo Elias

Número de Mensagens : 20025
Idade : 50
Local : Sotavento
Data de inscrição : 14/06/2007

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aquila rapax e Lanius nubicus

Mensagem por PNicolau em Qua Dez 30, 2015 7:43 am

Boas Alexandre,

Ambas as espécies são de facto muito raras, e a Aquila rapax pelo menos é uma espécie de identificação muito complicada no nosso contexto (passível de confusão com A. bonelli, A. adalberti ou mesmo A. pomarina), pelo que sem documentação dificilmente o registo poderia ser "validado".

Quanto ao Lanius nubicus, nessa data, é de facto muito improvável mas não impossível.
Em todo o caso, um descrição detalhada seria bem vinda. Até porque se a ave era de facto um Lanius nubicus, certamente andará na área.
avatar
PNicolau

Número de Mensagens : 5576
Idade : 24
Local : Lisboa
Data de inscrição : 28/12/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aquila rapax e Lanius nubicus

Mensagem por pedro121 em Qua Dez 30, 2015 8:27 am

Só uma nota, este não é o 1º registo para Aquila rapax, existem vários, incluído um registo de reprodução.

avatar
pedro121

Número de Mensagens : 11537
Idade : 43
Local : Obidos
Data de inscrição : 14/02/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aquila rapax e Lanius nubicus

Mensagem por PNicolau em Qua Dez 30, 2015 8:57 am

pedro121 escreveu:Só uma nota, este não é o 1º registo para Aquila rapax, existem vários, incluído um registo de reprodução.

Smile
avatar
PNicolau

Número de Mensagens : 5576
Idade : 24
Local : Lisboa
Data de inscrição : 28/12/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aquila rapax e Lanius nubicus

Mensagem por Alexandre Cardoso em Qua Dez 30, 2015 2:36 pm

Boas noites,

Em relação à rapax observei-a a uns 300-400 metros de distancia atraves do telescopio. a ave encontrava-se pousada no solo de costas para mim o que foi determinante para a identificação. de vez em quando executava pequenos voos de 3 ou 4 metros abrindo as asas e colocando a cauda em leque, tinha o guia de Lars Svenson comigo mas penso que nem o abri por que conclui imediatamente que não se tratava de alguma especie regular em Portugal. O desenho fazia lembrar o da Aquila adalberti juvenil mas como esta era uma das especies que eu procurava na altura sabia que a tonalidade clara seria avermelhada enquanto que na ave que eu tinha no telescopio era praticamente branca. Continuei a observar a ave procurando fixar o maximo de carracteristicas até que ela se afastou. Tinha ideia de ter visto algo parecido no guia mas decidi que podia verificar quando regressasse ao hotel e assim aproveitar ao maximo o tempo para procurar especies regulares que faltam na minha lista.
lDepois de consultar o guia circunscrevi as hipoteses a três: - Aquila heliaca juvenil, Aquila clanga var.fulvescens e Aquila rapax juvenil. Nas semanas seguintes continuei a procurar em diversos sites fotografias de rapinas de outros continentes para saber se poderia ser alguma ave que não figurasse no guia europeu mas não encontrei nada e eliminei a heliaca porque a minha ave era branca lisa na parte anterior dorsal apresentando um contraste muito nitido com a parte escura.
Até que por fim reparei melhor no uropigio da clanga fulvescens tal como aparece no guia e verifiquei que tem um "corredor" branco de ligação ao dorso (tambem branco) mais largo e as partes laterais do dito "corredor" não são lisas.
E na ave que eu tinha observado essa era justamente a zona cuja imagem eu tinha mais nitidamente memorizado por causa da meia-lua branca do uropigio e das duas meias luas escuras lisas imediatamente á frente daquela.
Claro que todas estas conclusôes fazem fé no Lars Svensson e não na minha experiencia de observação de tais aves que à data era nula e agora pouco menos.

Não querendo maçar-vos mais passaria ao caso do nubicus. Estava a caminho da Serra da Estrela em mais uma tentativa de observar o Loxia curvirrosta que me continua a fugir, tal como o charadrius morinellus (principal responsavel pela minha ida a Sagres), quando acabado de sair da auto estrada resolvi parar na primeira oportunidade porque estava a conduzir sem parar há mais de duas horas e meia. Quando justamente acabava de o fazer e antes de desapertar o cinto passa uns 5 metros á frente do parabrisas e sensivelmente à mesma altura uma ave que soube imediatamente que nunca tinha visto. segui-a com o olhar até onde pude e fixei-lhe toda a parte superior. Corri para a mala onde tinha o guia e começei a procurar o padrão preto e branco que acabava de ver.
Demasiado pequeno para pega rabuda, cauda demasiado longa para pica-pau malhado e voo completamente diferente não tinha o vermelho do barreteiro mas o voo tinha-me feito lembrar logo um picanço. E aqui as duvidas foram muito menores, a observação estava muito fresca era de muito perto e a imagem era de faixas brancas simetricas e algo elipticas no dorso e nas asas o resto tudo preto incluindo a cauda comprida e estreita. Estava ali no guia o Lanius nubicus. Deixei-me ficar cerca de meia hora no local na experança de que pudesse atravessar novamente a estrada em sentido contrario ou aparecer pousado em alguma arvore mas nada. Tambem pensei que tratando-se de um passeriforme poderia tentar voltar novamente à zona mas, infelizmente os meus afazeres profissionais e familiares têm-se conjugado entre si para me impedir de empreender tal jornada.

Pedindo-vos que me perdoem tão extensas consideraçôes, agaradecendo a vossa atenção e esperando que não adormeçam a meio da leitura,

Alexandre Cardoso

avatar
Alexandre Cardoso

Número de Mensagens : 12
Idade : 55
Local : Tarouca
Data de inscrição : 30/12/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aquila rapax e Lanius nubicus

Mensagem por PNicolau em Qua Dez 30, 2015 3:36 pm

Boas Alexandre,

Obrigado pelas descrições.

Vou ser absolutamente sincero no que vou dizer a seguir e não quero que leves a peito, pois eu próprio sei o quão magoa quando alguém desconfia/descredibiliza (d)as nossas observações.

Quanto à águia, tenho de referir que aves de segundo ano podem ter desgaste acentuado e parecer muito mais claras do que é suposto, desde adalberti a fasciata, a um abutre-do-egipto (porque não?). E a luz e a sua incidência podem de facto ter muita influência, especialmente a distâncias tão grandes. Gostava muito de considerar o teu registo, no entanto a própria península de Sagres está sobre monitorização constante por parte de uma equipa que regista todas as aves a partir de vários pontos, sendo pouco provável que uma águia de grandes dimensões tenha passado ao lado, ainda que possivel claro. Creio que há demasiadas variáveis em jogo e um só observador sozinho pode ser levado a ver algo que não corresponde inteiramente à realidade por um efeito de sugestão, nomeadamente quando não tem experiência com a espécie e nem sempre sabe os pontos chave para onde olhar, focando-se em poucas características que nem sempre merecem a importância conferida. Uma só caracteristica nao faz de uma espécie ela própria. Todo um conjunto tem de ser avaliado. Aves de rapina são dos grupos mais complidados, até por múltiplas hibridações e formas que apresentam, pelo que alguém inexperiente fazer a identificação à distância através de um livro está sujeito a um erro grande.

Com a descrição do picanço, como excluis Lanius meridionalis? São pegas-rabudas em pequena dimensão, com marcas brancas notórias nas asas.

Eu próprio quando tenho observações de rajada duvido do que vejo. E muitas vezes faço mal, é certo, mas o nosso cérebro comete muitos truques e a memória é plástica. Por isso se olhaste para o guia e viste logo o nubicus, que muito se assemelhava ao que tinhas visto, provavelmente o cérebro fez o resto. Porque para mim, descreves uma visão quase perfeita de um Lanius meridionalis, que é comum nessa zona.

Não leves estes comentários como um ataque pessoal. Não são, de todo. Simplesmente sou um céptico e sei que mesmo os melhores observadores cometem erros. Que isto te sirva de lição para, da próxima, tirares fotos que sim podes depois levar para casa e fazer uma id com dados concretos. Uma foto com telemovel do telescópio muitas vezes serve.

O caso do picanço é intrigante, pois é uma espécie notável e um registo de inverno significaria que a ave estaria a invernar. Por isso, se eu vivesse perto, ia lá. Se tiveres oportunidade, volta ao local e, quem sabe, talvez o vejas pousado onde há menos espaço para dúvidas.

Abraço e continuação de boas observações
avatar
PNicolau

Número de Mensagens : 5576
Idade : 24
Local : Lisboa
Data de inscrição : 28/12/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aquila rapax e Lanius nubicus

Mensagem por Alexandre Cardoso em Qua Dez 30, 2015 5:48 pm

Olá Pedro

Muito obigado pelas tuas observaçôes que me parecem acima de tudo muito avisadas, não fico desanimado nem levo a peito, pelo contrario concordo com o que dizes e eu proprio, com a experiencia relativa a 4 anos de oservação de aves (com a assiduidade que a profissão e a familia me permitem e não com a que gostaria), sei que é assim.
Desde já quero tambem ressalvar que o meu objectivo de momento não é registar raridades, tão pouco é procurá-las quando saio para o campo mas sim continuar a tentar completar a lista de oservações de especies de ocorrencia regular em Portugal Continental.
Já oservei raridades na companhia de outros observadores e fotografos que registaram essas mesmas observaçôes neste site e acredito já as ter observado sozinho observaçôes essas que nunca comuniquei justamente por não possuir qualquer registo fotografico.
Em todo o caso desta vez senti que tratando-se potencialmente de tais especies, simplesmente não podia ficar calado sendo o meu intuito o de que estas comunicaçôes servissem antes de mais para quem sabe outras pessoas poderem procurar estas especies nos referidos locais.
Em relação ao meridionalis gostaria de referir que o exclui pelo facto de não possuir as marcas brancas no dorso mas volto a referir, tens toda a razão, é apenas uma observação de alguns segundos.
Tenciono de facto voltar ao local o mais brevemente que puder.
E mais uma vez fico-te muito grato pela tua atenção e pelo teu senso de realidade
Afinal de contas o nosso objectivo é realizar observaçôes e não imaginar observaçôes!

Um abraço e as melhores observaçôes

Alexandre Cardoso
avatar
Alexandre Cardoso

Número de Mensagens : 12
Idade : 55
Local : Tarouca
Data de inscrição : 30/12/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aquila rapax e Lanius nubicus

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum