Filtros - sugestões

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ir em baixo

Filtros - sugestões

Mensagem por Paulo Alves em Sex Jun 03, 2016 6:11 pm

Crio este tópico com o intuito de reunir aqui sugestões dos Ebirders com o intuito de melhorar os filtros, sejam estes distritais ou concelhios.

Um filtro chato continua a disparar mas não faz sentido (10 Chlidonias hybrida no Paul do Boquilobo em plena época de reprodução dispara o filtro)?
Há uma espécie ou um grupo de espécies em falta (ex. Apus apus/Apus pallidus)?

Estas e outras sugestões/reclamações serão bem vindas.

Tenho a certeza que ficaremos todos a ganhar com isto. A verdade é que por melhor que os revisores conheçam o seu distrito/concelho há sempre algo que escapa.
avatar
Paulo Alves

Número de Mensagens : 1731
Idade : 28
Local : Mouriscas - Abrantes
Data de inscrição : 30/06/2008

http://riscosapenas.wordpress.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Filtros - sugestões

Mensagem por PNicolau em Sex Jun 03, 2016 6:34 pm

Eu penso que, em Vila Real, Motacilla alba alba e Circus cyaneus cyaneus aparecem como raridade.
avatar
PNicolau

Número de Mensagens : 5421
Idade : 23
Local : Lisboa
Data de inscrição : 28/12/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Filtros - sugestões

Mensagem por Paulo Belo em Seg Jun 13, 2016 5:15 am

PNicolau escreveu:Eu penso que, em Vila Real, Motacilla alba alba e Circus cyaneus cyaneus aparecem como raridade.
Pois é verdade. Essas e por ai a fora no que respeita a subespécies.
É um assunto que eu tenho dificuldade em compreender e é bem oportuno, pois estava "arrumado" no meu esquecimento.
Nas checklits aparece a espécie e pode aparecer a subespécie. Eu interpreto que quando insiro um registo de Cyrcus cyaneus, estou a referir-me ao Circus cyaneus cyaneus, que é a subespécie presente nesta região. Faz-me confusão porque é que temos uma checklist com a espécie e a subespécie. Então podemos inserir o registo na espécie ou na subespécie e acabamos por estar a dividir informação que corresponde ao mesmo bicho. Para mim faria mais sentido se aparecesse sempre o nome da subespécie presente na região e no caso de existir registos de outras subespécies, aí essas apareceriam como raras (ou não mediante a situação). Por ignorância, ou porque não li a informação adequada, confesso que falta-me perceber como funciona isto.
avatar
Paulo Belo

Número de Mensagens : 46
Idade : 54
Local : Vila Pouca de Aguiar
Data de inscrição : 27/01/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Filtros - sugestões

Mensagem por pedro121 em Seg Jun 13, 2016 6:52 am

Paulo Belo escreveu:
PNicolau escreveu:Eu penso que, em Vila Real, Motacilla alba alba e Circus cyaneus cyaneus aparecem como raridade.
Pois é verdade. Essas e por ai a fora no que respeita a subespécies.
É um assunto que eu tenho dificuldade em compreender e é bem oportuno, pois estava "arrumado" no meu esquecimento.
Nas checklits aparece a espécie e pode aparecer a subespécie.

Na realidade a informação sobre os taxa abaixo de espécie é agrupada na espécie, pelo que o uso da subespécie não divide de facto os dados.


Paulo Belo escreveu:Eu interpreto que quando insiro um registo de Cyrcus cyaneus, estou a referir-me ao Circus cyaneus cyaneus, que é a subespécie presente nesta região. Faz-me confusão porque é que temos uma checklist com a espécie e a subespécie. Então podemos inserir o registo na espécie ou na subespécie e acabamos por estar a dividir informação que corresponde ao mesmo bicho. Para mim faria mais sentido se aparecesse sempre o nome da subespécie presente na região e no caso de existir registos de outras subespécies, aí essas apareceriam como raras (ou não mediante a situação). Por ignorância, ou porque não li a informação adequada, confesso que falta-me perceber como funciona isto.

A minha posição sobre a inclusão das subespécies nos filtros é que devem ser incluídas sempre que seja para obter mais dados. O problema é que a maior para to pessoal que usa as subespécies só o faz quando há apenas uma, e nunca usam subespécies quando seria útil. Ou seja só as usam nas situações inúteis, não o fazendo nas situações úteis.

Pegando no exemplo do Nicolau, usar Circus cyaneus cyaneus em vez de Circus cyaneus é inútil, fica-se bem na fotografia e mais nada. Já Motacilla alba alba é diferente, ai a informação já é útil, já que em Portugal estão documentadas 3 subespecies sendo 2 comuns embora 1 delas apenas como invernante. Portanto o uso das subespécies permite a recolha de dados relevantes nos casos em que cá aparecem mais que 1.
avatar
pedro121

Número de Mensagens : 11290
Idade : 42
Local : Obidos
Data de inscrição : 14/02/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Filtros - sugestões

Mensagem por Pedro Fernandes em Dom Jul 03, 2016 10:42 am

A questão das sub-espécies não é inútil, mesmo quando apenas haja uma. Com uma taxonomia dinâmica (no eBird e fora dele), o que é sub-espécie hoje pode não o ser amanhã. Pode também haver quem tenha (como eu) interesse em registar diferentes sub-espécies em diferentes locais, sejam eles regiões ou países.

No entanto, se não houver certeza quanto ao uso das sub-espécies (p.e. como identificar alvéolas-amarelas ou o quais as diferenças entre um Oenanthe hispanica hispanica e um Oenanthe hispanica melanoleuca), o melhor é utilizar apenas as espécies— não é particularmente útil assinalar a sub-espécie expectável apenas porque é expectável.

avatar
Pedro Fernandes

Número de Mensagens : 692
Local : Rabat
Data de inscrição : 01/07/2007

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Filtros - sugestões

Mensagem por PNicolau em Seg Out 31, 2016 6:42 pm

Bem, eu não consigo compreender/aceitar que todas estas 3 espécies sejam consideradas raridades no Porto:
- Alopochen aegyptiaca
- Myiopsitta monachus
- Psittacula krameri

Qual é o motivo? Não nidificam todas na cidade do Porto?
avatar
PNicolau

Número de Mensagens : 5421
Idade : 23
Local : Lisboa
Data de inscrição : 28/12/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Filtros - sugestões

Mensagem por pedro121 em Ter Nov 01, 2016 1:46 am

PNicolau escreveu:Bem, eu não consigo compreender/aceitar que todas estas 3 espécies sejam consideradas raridades no Porto:
- Alopochen aegyptiaca
- Myiopsitta monachus
- Psittacula krameri


Qual é o motivo? Não nidificam todas na cidade do Porto?

Já foi falado algures no forum
avatar
pedro121

Número de Mensagens : 11290
Idade : 42
Local : Obidos
Data de inscrição : 14/02/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Filtros - sugestões

Mensagem por Tissot em Ter Nov 01, 2016 3:17 am

pedro121 escreveu:
PNicolau escreveu:Bem, eu não consigo compreender/aceitar que todas estas 3 espécies sejam consideradas raridades no Porto:
- Alopochen aegyptiaca
- Myiopsitta monachus
- Psittacula krameri


Qual é o motivo? Não nidificam todas na cidade do Porto?

Já foi falado algures no forum

Foi aqui...

http://aves.team-forum.net/t12027-especie-periquito-monge-myiopsitta-monachus?highlight=Myiopsitta+monachus
avatar
Tissot

Número de Mensagens : 1104
Idade : 45
Local : Amadora-Alfragide
Data de inscrição : 06/04/2009

http://www.flickr.com/photos/matthiastissot/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Filtros - sugestões

Mensagem por PNicolau em Ter Nov 01, 2016 4:07 am

Mas eu continuo sem perceber como as duas espécies são confundíveis. Em Lisboa há mais espécies de psitacídeos...

E o Ganso-do-egipto? É inconfundível e é residente. Qual é a justificação?
avatar
PNicolau

Número de Mensagens : 5421
Idade : 23
Local : Lisboa
Data de inscrição : 28/12/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Filtros - sugestões

Mensagem por Gonçalo Elias em Sab Nov 05, 2016 3:51 am

Ontem reparei que a andorinha-das-rochas não está como raridade no concelho de Vila Franca de Xira, no entanto a espécie é francamente rara nesta região e há apenas duas observações no ebird, sugiro assim passar a raridade.
avatar
Gonçalo Elias

Número de Mensagens : 19674
Idade : 49
Local : Sotavento
Data de inscrição : 14/06/2007

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Filtros - sugestões

Mensagem por pedrocardia em Qui Nov 17, 2016 4:09 am

Olá,

Nos últimos dias "descobri" mais um motivo para os psitacídeos todos estarem como raridades, pelo menos em zonas urbanas.
Há por aí muita varanda e marquise com gaiolas não visíveis e cujos inquilinos vocalizam e ouvem-se nas redondezas. Com o ruído ambiente de uma cidade somado aos ecos nos edifícios pode ser mesmo muito difícil descobrir se a ave que detectamos está "naquela árvore lá ao fundo" ou numa gaiola.

Pedro Cardia


pedrocardia

Número de Mensagens : 588
Data de inscrição : 26/01/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Filtros - sugestões

Mensagem por pedro121 em Qui Nov 17, 2016 4:35 am

pedrocardia escreveu:Olá,

Nos últimos dias "descobri" mais um motivo para os psitacídeos todos estarem como raridades, pelo menos em zonas urbanas.
Há por aí muita varanda e marquise com gaiolas não visíveis e cujos inquilinos vocalizam e ouvem-se nas redondezas. Com o ruído ambiente de uma cidade somado aos ecos nos edifícios pode ser mesmo muito difícil descobrir se a ave que detectamos está "naquela árvore lá ao fundo" ou numa gaiola.

Sim, mas não achas que estas a ser demasiado rigoroso? Ou seja, eles são exóticos, a ideia é acompanhar o desenvolvimento da população, se houver alguns falsos positivos acho que não vem mal ao mundo. Repara que em Lisboa nenhuma das 3 espécies está como raridade e os dados parecem sólidos e coerentes. E duas das espécies são mais fáceis de confundir que as duas do Porto.
avatar
pedro121

Número de Mensagens : 11290
Idade : 42
Local : Obidos
Data de inscrição : 14/02/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Filtros - sugestões

Mensagem por Gonçalo Elias em Ter Jan 31, 2017 11:08 am

Tenho andado a pensar bastante na questão dos filtros concelhios e cada vez mais fico com a sensação de que em muitos casos deveriam ser revistos. Há situações em que estou sempre a receber alertas de espécies comuns que por alguma razão que me escapa estão como raras naquele local (concelho ou possivelmente distrito).

Deixo aqui quatro exemplos que têm captado a minha atenção (certamente há muitos outros):

1. Trigueirão em Cascais
Cascais tem um filtro próprio (isto é, só para o concelho).
Trigueirão está como raridade nesta época do ano. No entanto a espécie tem várias dezenas de observações no concelho. É certo que a maioria das observações teve lugar na Primavera (o que é natural, dada a sua maior detectabilidade), mas sendo uma espécie essencialmente residente, será que se justifica colocar como raridade a nível local, mesmo que apenas sobre uma parte do ano? Qual é a justificação para ser necessário validar as observações de uma espécie tão comum?
Eu entendo que ao nível do concelho faça sentido aplicar filtros destes no caso de espécies que são frequentes no resto do distrito mas que nunca foram observadas neste concelho (p.ex. Lanius meridionalis, que não tem registos no concelho), mas no caso do trigueirão acho excessivo.

2. Prunella collaris em Marvão
Não faço ideia se este filtro é distrital ou concelhio, mas porque é que observações de Prunella collaris em Marvão nos meses de Dezembro ou Janeiro geram um alerta de raridade? A ocorrência da espécie em Marvão, por vezes em números consideráveis, é conhecida desde há décadas...

3. Calidris maritima em Almada
Tem havido observações regulares na Cova do Vapor, pelo menos ao longo dos últimos dois Invernos; o local é bastante visitado e portanto a espécie tem sido vista com frequência; faz sentido estarmos a receber um alerta de cada vez que alguém vai lá e vê a espécie?

4. Gavia immer nos Açores
Tem havido literalmente dezenas de observações desta espécie na região, nalguns casos envolvendo concentrações consideráveis, não faria sentido aceitá-la como regular pelo menos nos meses de Inverno? No caso dos Açores, que estão sempre a gerar alertas de raridades, creio que uma "limpeza" das espécies escassas mas regulares se justifica plenamente.

Em minha opinião estas são situações em que o alerta não traz grande valor acrescentado (e há muitas outras do mesmo estilo).

Sou da opinião de que se poderá fazer sentido relaxar um pouco os filtros relativamente às espécies para as quais há informação suficiente para saber que são regulares. Tal como estão, estas situações contribuem para uma banalização excessiva do conceito de "alerta de raridades", tornando mais difícil a identificação de situações em que se está a falar de uma verdadeira raridade concelhia.
avatar
Gonçalo Elias

Número de Mensagens : 19674
Idade : 49
Local : Sotavento
Data de inscrição : 14/06/2007

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Filtros - sugestões

Mensagem por Mário Estevens em Qua Fev 01, 2017 8:24 am

Olá Gonçalo,

Respondendo apenas relativamente à situação dos Calidris maritima em Almada, a única que me diz directamente respeito, posso dizer que o filtro se mantém a zero precisamente pela razão que apontaste: só nos dois últimos invernos é que tem havido registos regulares da espécie na zona (1-3 inds. entre Dez 2015 - Jan 2016, e 1 ind. entre Nov 2016 - Jan 2017). Antes de Dez 2015 não existem quaisquer registos locais da espécie no eBird.

Penso que a ocorrência de somente 1-3 inds., em apenas dois invernos consecutivos, poderá não ser suficiente para considerar que uma espécie deixou de ser rara, pelo menos a nível local. De qualquer modo, se no final desta época de invernada se verificar que a espécie se manteve regular, mesmo que em pequenos números, penso vir a alterar o filtro para reflectir essa situação. Por enquanto, vou aguardar mais algum tempo.

Existem muitas outras situações deste tipo, em que espécies de ocorrência rara a nível local, ou pelo menos irregulares, não permitem, para já, definir com certeza um padrão de ocorrência. Nestes casos, os revisores podem optar por manter o filtro dessas espécies a zero para melhor irem controlando a tendência de ocorrência da espécie, já que assim vão sendo alertados de quaisquer novos registos que surjam e podem eventualmente vir a corrigir a situação quando acharem oportuno. Compreendo que os alertas possam ser inconvenientes, mas isso é uma consequência do processo de afinação dos filtros, que para reflectirem a realidade da forma mais rigorosa possível, devem passar por estas fases de crescimento.

Penso ainda que este  tipo de situações será cada vez mais frequente, à medida que forem sendo criados mais filtros concelhios, uma vez que a abrangência destes filtros é menor e deve, necessariamente, reflectir a realidade local. Espécies que não são raridades a nível nacional ou distrital, são-no por vezes a nível concelhio, e isso não pode ser ignorado pelo filtro respectivo.

Cumprimentos,

Mário Estevens
avatar
Mário Estevens

Número de Mensagens : 103
Idade : 49
Local : Almada
Data de inscrição : 17/10/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Filtros - sugestões

Mensagem por Gonçalo Elias em Qua Fev 01, 2017 10:44 am

Olá Mário,

Obrigado pela tua resposta. Eu compreendo a lógica, ainda assim interrogo-me se em casos como o do Cal mar o controlo não poderia ser feito sem colocar o filtro a zero. Quer dizer, já se sabe que anda por lá um ou dois bichos, colocando o filtro a 1, não é gerado qualquer alerta para os observadores, se houver observações de 2 ou mais o revisor é alertado (no caso de 1 não seria necessário uma vez que "já se sabe que a ave anda por lá"); e de qualquer forma isso não impede que o revisor verifique a qualquer momento as observações recentes, por exemplo consultando o mapa.

Saliento que eu entendo a tua perspectiva e se eu fosse revisor distrital ou concelhio (não sou) provavelmente iria deparar-me com situações semelhantes. Neste caso estou a "defender" a perspectiva do observador que recebe alertas de raridades e portanto peço-te que interpretes os meus comentários apenas nesta perspectiva Smile

1 abraço,
Gonçalo
avatar
Gonçalo Elias

Número de Mensagens : 19674
Idade : 49
Local : Sotavento
Data de inscrição : 14/06/2007

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Filtros - sugestões

Mensagem por pedro121 em Qua Fev 01, 2017 2:29 pm

Gonçalo Elias escreveu:Olá Mário,

Obrigado pela tua resposta. Eu compreendo a lógica, ainda assim interrogo-me se em casos como o do Cal mar o controlo não poderia ser feito sem colocar o filtro a zero. Quer dizer, já se sabe que anda por lá um ou dois bichos, colocando o filtro a 1, não é gerado qualquer alerta para os observadores, se houver observações de 2 ou mais o revisor é alertado (no caso de 1 não seria necessário uma vez que "já se sabe que a ave anda por lá"); e de qualquer forma isso não impede que o revisor verifique a qualquer momento as observações recentes, por exemplo consultando o mapa.

Saliento que eu entendo a tua perspectiva e se eu fosse revisor distrital ou concelhio (não sou) provavelmente iria deparar-me com situações semelhantes. Neste caso estou a "defender" a perspectiva do observador que recebe alertas de raridades e portanto peço-te que interpretes os meus comentários apenas nesta perspectiva Smile

A maneira de resolver a questão não é alterando os filtros, mas sim criado um novo alarme para Portugal continental em que só sejam sinalizadas as raridades (cat. 4 e 5) e algumas das raras e escassas (cat 3) a nível nacional.
avatar
pedro121

Número de Mensagens : 11290
Idade : 42
Local : Obidos
Data de inscrição : 14/02/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Filtros - sugestões

Mensagem por Pedro Fernandes em Qui Fev 02, 2017 12:01 pm

Olá,

Sobre as Ptyonoprogne em Vila Franca: o filtro passou a zero. O filtro de Vila Franca ainda está um pouco rudimentar em aves não aquáticas. Quando acabar de tratar o filtro de Sesimbra (que está sensivelmente a meio), trato dele.

Sobre as Emberiza calandra em Cascais: com os dados que há, não há registos em Novembro e Dezembro, só a partir de 20 de Janeiro. Até ver, continuarão como raridade local nestas alturas. Pode ser apenas falta de prospecção ou de facto as aves vão invernar noutro lado. Haverá sempre este problema da fronteira do filtro— se estiver a 20, alguém o verá a 19 e dirá "não faz sentido um dia de diferença", muda-se o filtro para 19 e alguém verá a 18 e dirá "não faz sentido um dia de diferença", e por aí fora. Existindo uma baliza, haverá sempre esta questão. O que é certo é que se há Trigueirões entre final de Outubro e 20 de Janeiro no concelho de Cascais, ninguém os reporta, e com os dados que há, é o filtro possível. Note-se que os dados disponíveis contemplam a informação do Atlas de Invernantes e Migradoras, pelo que há algum esforço de prospecção no concelho durante a época invernante.

Sobre as Gavia immer nos Açores: Quando o CPR alterar o estatuto da espécie, altera-se também no eBird.

Sobre os alertas sem raridades regionais: Estamos a trabalhar para isso, assim houver novidades avisamos.

Um abraço,
Pedro
avatar
Pedro Fernandes

Número de Mensagens : 692
Local : Rabat
Data de inscrição : 01/07/2007

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Filtros - sugestões

Mensagem por Gonçalo Elias em Qui Fev 02, 2017 1:40 pm

Pedro Fernandes escreveu:Sobre as Emberiza calandra em Cascais: com os dados que há, não há registos em Novembro e Dezembro, só a partir de 20 de Janeiro. Até ver, continuarão como raridade local nestas alturas. Pode ser apenas falta de prospecção ou de facto as aves vão invernar noutro lado. Haverá sempre este problema da fronteira do filtro— se estiver a 20, alguém o verá a 19 e dirá "não faz sentido um dia de diferença", muda-se o filtro para 19 e alguém verá a 18 e dirá "não faz sentido um dia de diferença", e por aí fora. Existindo uma baliza, haverá sempre esta questão. O que é certo é que se há Trigueirões entre final de Outubro e 20 de Janeiro no concelho de Cascais, ninguém os reporta, e com os dados que há, é o filtro possível. Note-se que os dados disponíveis contemplam a informação do Atlas de Invernantes e Migradoras, pelo que há algum esforço de prospecção no concelho durante a época invernante.

Entendo o raciocínio mas se o lógica é essa, então há casos muitíssimo mais gritantes que o do trigueirão

Deixo 3 exemplos:
- Lophophanes cristatus em Cascais; há apenas 3 registos no concelho, nos meses de Abril, Outubro e Dezembro. Não há observações no primeiro trimestre nem no período de Maio a Setembro - este hiato é muito maior que o do trigueirão e no entanto a espécie não aparece como raridade em nenhum mês do ano.
- mesma espécie em Oeiras; a situação é idêntica, com apenas 3 registos em Fevereiro, Maio e Setembro; também aqui há hiatos grandes e no entanto a espécie não está classificada como raridade em nenhum período (ou, se está, é um período muito curto, que me escapou)
- Sitta europaea em Oeiras; este caso é ainda mais flagrante - a espécie conta com apenas dois registos, ambos em Setembro e no entanto não está como raridade em nenhuma época do ano.

Seguindo a lógica aplicada ao trigueirão, estas espécies não deveriam ser raridades pelo menos num período do ano?

Pedro Fernandes escreveu:Sobre as Gavia immer nos Açores: Quando o CPR alterar o estatuto da espécie, altera-se também no eBird.

Se bem percebi, a partir do momento em que uma espécie seja "raridade CPR" ela passa automaticamente a ser raridade nacional (ou neste caso das ilhas)?
avatar
Gonçalo Elias

Número de Mensagens : 19674
Idade : 49
Local : Sotavento
Data de inscrição : 14/06/2007

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Filtros - sugestões

Mensagem por pedro121 em Sex Fev 03, 2017 2:19 am

Gonçalo Elias escreveu:

Se bem percebi, a partir do momento em que uma espécie seja "raridade CPR" ela passa automaticamente a ser raridade nacional (ou neste caso das ilhas)?

Sim.
avatar
pedro121

Número de Mensagens : 11290
Idade : 42
Local : Obidos
Data de inscrição : 14/02/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Filtros - sugestões

Mensagem por Gonçalo Elias em Sex Fev 03, 2017 2:30 am

pedro121 escreveu:
Gonçalo Elias escreveu:

Se bem percebi, a partir do momento em que uma espécie seja "raridade CPR" ela passa automaticamente a ser raridade nacional (ou neste caso das ilhas)?

Sim.

Mas não é obrigatório que assim seja, pois não?

Quer dizer, o eBird não se encontra vinculado aos critérios do CPR, acho eu...
avatar
Gonçalo Elias

Número de Mensagens : 19674
Idade : 49
Local : Sotavento
Data de inscrição : 14/06/2007

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Filtros - sugestões

Mensagem por pedro121 em Sex Fev 03, 2017 2:40 am

Gonçalo Elias escreveu:

Mas não é obrigatório que assim seja, pois não?

Quer dizer, o eBird não se encontra vinculado aos critérios do CPR, acho eu...

É obrigatório que assim seja. O eBird está vinculado aos critérios do CR local, porque no caso das raridades a decisão do CR tem precedência sobre a do Revisor. Ou seja o revisor deve validar/invalidar as raridades de acordo com o que foi decidido pelo CR.

avatar
pedro121

Número de Mensagens : 11290
Idade : 42
Local : Obidos
Data de inscrição : 14/02/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Filtros - sugestões

Mensagem por Gonçalo Elias em Sex Fev 03, 2017 2:57 am

pedro121 escreveu:É obrigatório que assim seja. O eBird está vinculado aos critérios do CR local, porque no caso das raridades a decisão do CR tem precedência sobre a do Revisor. Ou seja o revisor deve validar/invalidar as raridades de acordo com o que foi decidido pelo CR.

Ou seja, também o eBird fica refém de uma entidade que não produz relatórios... Rolling Eyes
avatar
Gonçalo Elias

Número de Mensagens : 19674
Idade : 49
Local : Sotavento
Data de inscrição : 14/06/2007

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Filtros - sugestões

Mensagem por pedro121 em Sex Fev 03, 2017 7:01 am

Gonçalo Elias escreveu:
Ou seja, também o eBird fica refém de uma entidade que não produz relatórios... Rolling Eyes

Sim, mas na realidade no continente a única espécie que realmente é afectada é o Oce Cas em Peniche, já que as outras por uma razão ou por outra continuariam como raras, mesmo por questões de ID, ok, argentatus no Porto podia deixar de ser eventualmente mas fora isso o que mudava? Gavia immer no Sado? ou seja as mudanças seriam mínimas.
avatar
pedro121

Número de Mensagens : 11290
Idade : 42
Local : Obidos
Data de inscrição : 14/02/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Filtros - sugestões

Mensagem por pedrocardia em Sex Fev 03, 2017 7:33 am

Provocação assumida:

Para além das Larus argentatus que não é uma raridade que mereça CPR eu retirava o estatuto de raridade à Larus hyperboreus.

Pedro Cardia

pedrocardia

Número de Mensagens : 588
Data de inscrição : 26/01/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Filtros - sugestões

Mensagem por pedro121 em Sex Fev 03, 2017 8:26 am

pedrocardia escreveu:Provocação assumida:

Para além das Larus argentatus que não é uma raridade que mereça CPR eu retirava o estatuto de raridade à Larus hyperboreus.

Pedro Cardia

No Porto? e arriscavas os erros de ID? Ou estas a falar do CPR? Eu acho lógico o CPR retirar o estatuto às duas. Mas pessoalmente como revisor não faço tenção de retirar a nenhuma, porque argentatus é dada a erros de identificação, e porque hyperboreus é efectivamente rara se não for um ano de influxo, com provavelmente menos de 10 registos anuais.
avatar
pedro121

Número de Mensagens : 11290
Idade : 42
Local : Obidos
Data de inscrição : 14/02/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Filtros - sugestões

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum