A marcação dos pinguins pode reduzir a sua sobrevivência

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

A marcação dos pinguins pode reduzir a sua sobrevivência

Mensagem por Gonçalo Elias em Dom Jan 23, 2011 6:23 am

A marcação dos pinguins pode reduzir a sua sobrevivência
Ana Ganhão (14-01-11)

Um estudo realizado durante 10 anos com pinguins-rei (Aptenodytes patagonicus) mostrou que, os anéis metálicos que os cientistas colocaram nestes animais diminuíram quase 40% da sua capacidade reprodutiva e 16% da sua taxa de sobrevivência.

Desde o século XVIII, que os biólogos que estudam grupos animais têm necessidade de marcar os indivíduos para os reconhecerem e poderem tirar conclusões sobre o seu comportamento. A ciência assumia que estes anéis, transmissores ou marcas aparentemente inócuas, não teriam nenhum efeito sobre a vida do animal.

Os pinguins rei têm sido, nos últimos anos, um dos grupos mais estudados em todo o mundo, uma vez que habitam em latitudes muito altas e por isso previsivelmente mais afectados pelas alterações climáticas. Por este motivo, o Painel Intergovernamental sobre as Alterações Climáticas da ONU (IPCC, sigla em Inglês), insistiu no seu relatório de 2007 sobre a importância da ciência para avaliar a capacidade de adaptação às mudanças climáticas nos ecossistemas marinhos. Para eles o melhor indicador seria os animais predadores que ocupam o topo da cadeia alimentar, como por exemplo, os pinguins rei.

Apesar de toda a atenção que tem recebido por parte da comunidade científica, até agora, ainda não tinha sido feita uma investigação profunda para ver se os anéis usados na grande maioria dos estudos afectam os animais marcados. Estes novos resultados obtidos por cientistas da Universidade de Estrasburgo (França), juntamente com colegas de organizações norueguesas, foram publicados pela revista Nature. O trabalho conclui com um interessante e preocupante ponto: “o nosso conhecimento dos efeitos das alterações climáticas sobre os ecossistemas marinhos com base nestes anéis deve ser reconsiderado". “Os cientistas devem estar atentos aos efeitos negativos das suas metodologias em qualquer estudo que realizem”, diz Rory P. Wilson, um investigador da Universidade de Swansea (Reino Unido).

Os autores deste trabalho compararam o comportamento dos pinguins marcados com os que não estavam marcados e os resultados não deixam dúvidas. Os animais que transportam os anéis levam mais tempo a chegar à zona de reprodução, nadam pior e perdem mais tempo à procura de comida. E o resultado de tudo isto é a produção de 40% menos crias em aves marcadas e uma diminuição de 16% na taxa de sobrevivência destes animais. "Estes anéis reduzem a propulsão durante a sua natação e a sua eficiência para escapar a predadores ou para encontrar alimento", explica Yvon Le Maho, autor do estudo e investigador da Universidade de Estrasburgo.

Para além disso, os investigadores insistem que a duração do seu trabalho demonstra que os animais não se adaptaram aos anéis metálicos nas suas barbatanas e aos efeitos negativos que têm na sua capacidade de nadar. "Depois de 10 anos a seguir as rotas destes pinguins, os indivíduos marcados levam mais tempo para fazer as suas viagens para conseguir alimento em comparação aos que não estão marcados", diz Le Maho

Fonte: http://www.elmundo.es

http://naturlink.sapo.pt/article.aspx?menuid=20&cid=29166&bl=1
avatar
Gonçalo Elias

Número de Mensagens : 18767
Idade : 49
Local : Sotavento
Data de inscrição : 14/06/2007

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum